Hoje em dia todo mundo escreve e eu acho isso um máximo. Essa coisa de ”menina, vai ser feliz, menina aquilo, menina isso” é a dfinição em palavras que a gente tem mais em comum do que imagina. A febre por Caio Fernando de Abreu, Clarice Lispector, Tati Bernardi, Clarissa Corrêa, Martha Medeiros e tantos outros, é a prova que palavras são sentimentos expressos, são solidariedade, são psicologias. Quando alguém está pra baixo e de repente se depara com isso: ”Não se permita entristecer, por nada, nem ninguém.” do Caio Fernando de Abreu, pronto, vem aquele sorriso de canto de boca e aquela sensação de esquecer os problemas e ser feliz. Eu gosto de ser rodeada por isso, de me ver nas palavras que leio por aí, de olhar e falar: caramba, minha cara isso! De querer compartilhar, de mostrar a mais pessoas e todo mundo ficar viajando naquilo. Gosto de me sentir bem, de entrar no computador e ver na pagina inicial do Facebook na primeira atualização, palavras que me animam, que me fazem pensar. Considero que hoje o mundo está tendo pessoas sem medo de escrever o que sentem, sem regras, sem aquilo de ”não posso escrever isso porque vão pensar outra coisa”. Claro que não é todo mundo, mas está sendo devagar esse acontecimento. Meu desejo é que cada dia o mundo conheça as palavras de mais gente. Me sinto bem sabendo que no mundo nem tudo está perdido, que um ”foda-se, vou ser feliz” não é agressivo, é euforia, é expressão. Precisamos disso mesmo, de gente sem medo, que escreva o que sinta, o que pensa, que ajude a muitos com palavras em uma ou mil linhas, que encoraje o próximo que esse encoraje o outro próximo e assim por diante. Que venha, pessoas, mentes brilhantes e que eu me deslumbre com as palavras e tenha orgulho de ser eu mesma, de todas as formas e ao mesmo tempo me sentir igual a todo mundo. Orgulho de ser eu, de participar de um grupo de idealizadores, de pensadores, de amantes das palavras. Continuem sem medo e expressem o que sentem mesmo, porque ultimamente é o melhot jeito de esvaziar o interior e desabafar.

”Tem coisas da gente que não são defeito nem erro: são só jeito da gente ser” Caio F. Abreu

”Os grandes amores são assim mesmo, eles nos dão o caminho da emoção, mas os sentimentos de verdade são apenas nossos, ninguém copia, ninguém leva, ninguém divide…Tati Bernardi

Loiana Carla

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s