Costumo ser carinhosa, atenciosa e amorosa com os que amo, mas chega um ponto que no final de tudo eu me sinto uma idiota, besta, chata e chiclete. Não sei, parece que quanto mais atenção você dá pra alguém, mas te afastam. Pode parecer clichê, mas costumamos dá atenção a pessoas que não se importam. Eu me importo, mas já cheguei ao ponto de não me importar com alguns sentimentos e isso pode ser uma consequência de tudo isso. Eu amo, amo mesmo, mas as vezes deixo que alguns sentimentos por mim passem despercebidos. Eu juro, não é bom esnobar, não é bom essa coisa de não-gostar-é melhor. É bom dá atenção, é bom se doar, é bom ter a sensação de que faz bem. Por essas razões eu parei e comecei a analisar que ando dando ibope demais para quem pouco se importo, e ando me afastando a quem só que me faz bem. Venha, pode vim, eu vou cuidar de quem cuida de mim, de quem gosta de mim. Vocês, sim, aqueles lá que não cuidam do sentimento que sinto por eles; por enquanto fiquem sem mim, até que eu veja quem me busca e quem merece esse amor maluco dentro de mim. Porque comigo é assim, meu bem, se eu amo, se eu quero, se eu tenho; eu me joga, eu cuido, viro mãe, leoa, fera, viro tudo para fazer bem quem me faz bem. Tudo na moderação, tudo na tranquilidade, sabendo que se eu precisar de um ”help”, alguém vai está a disposição.

Loiana Carla

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s