Publicado em Meus textos, Minha vida

E esse desejo?

Meu amor que um dia foi, e sem nada mais se foi. Um ”adeus” não me disse e ”até logo” tampouco. Olha, antes fosse só do que partir assim, mas ainda tenho em mim esse ar de amor, de te chamar de amor, meu amor, delírio em mim. Confundi os fatos? Não, é aquela coisa do coração, que diz que amar é a melhor coisa do mundo e esquece que tem que ter razões quando se ama, e eu perdi a minha, isso tudo culpa dele, não ele, dele o coração. Estúpido, ingrato, cego, só pode, me faz amar sem consciência, só com desejo de ter, ver e sentir. Tudo bem, eu reinvento tudo se for preciso, na verdade vou castigar meu coração, vou usar o tal do cérebro, não, esqueci, não dá, até isso o coração controla! Diabos! O que fazer afinal?

Loiana Carla

Advertisements

Autor:

''O que sou então? Sou uma pessoa que tem um coração que por vezes percebe, sou uma pessoa que pretendeu pôr em palavras um mundo ininteligível e um mundo impalpável. Sobretudo uma pessoa cujo coração bate de alegria levíssima quando consegue em uma frase dizer alguma coisa sobre a vida humana ou animal.” Clarice Lispector

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s